Ásia

Ásia fecha mista entre 'choque' do BoJ e promessas de estímulo à China; minério cai forte

Atualizado 28/07/2023 às 07:14:44

Os mercados asiáticos fecharam sem direção única em sessão dominada pela decisão de juros do Banco do Japão, que manteve as taxas de juros inalteradas, como previsto, mas confirmou que vai flexibilizar sua política de controle da curva de rendimentos dos títulos do governo.

O movimento é uma reação à inflação japonesa persistentemente acima da meta de 2%, que derruba a renda das famílias japonesas. O CPI anualizado de julho, que saiu antes da decisão, avançou para 3,2%, de 3,1% em julho, frustrando o consenso de desaceleração para 2,8%. O BoJ garante que o anúncio não muda a política ultrafrouxa, e o iene já devolve parte da forte valorização da véspera, mas Tóquio fechou em baixa, embora os bancos tenham avançado.

Já os mercados da China continental e Hong Kong fecharam a semana com nova injeção de otimismo de Pequim: desta vez, o ministério de habitação acenou com estímulos para vendas de moradias, mencionando prestações e entradas mais baixas para compradores de primeira viagem. Na bolsa chinesa de Dalian, porém, o minério de ferro aprofundou a queda e caiu 2,68%. Confira o fechamento dos índices:
(Lucia Boldrini +agências)

▪️ Tóquio — Nikkei: -0,40%
▪️ Hong Kong — Hang Seng: +1,41%
▪️ Taiwan — Taiex: +0,30%
▪️ Coreia — Kospi: +0,17%
▪️ China — Xangai: +1,84%
▪️ China — Shenzhen: +1,62%

Veja Também