Ásia

Ásia fecha junho sem direção única após nova rodada de PMIs fracos na China

Atualizado 30/06/2023 às 07:04:00

Os principais mercados da Ásia fecharam mistos, com Tóquio em baixa olhando a inflação persistente e a fraqueza do iene e avanços na China continental, onde Pequim voltou a mencionar planos de estímulo para o consumo das famílias após indicadores fracos de atividade em junho.

O PMI industrial oficial teve melhora marginal, de 48,8 pontos em maio para 49, completando o terceiro mês consecutivo na zona de contração, abaixo de 50 pontos. Já o PMI de serviços recuou de 54,5 pontos para 52,3, no ritmo de expansão mais lento em seis meses. Na bolsa de Dalian, após tocar máxima em 15 semanas ontem, o minério de ferro caiu 0,72%.

No Japão, a inflação anualizada de 3,1% em junho mantém-se acima da meta de 2% há 13 meses, um desafio para a política ultra-acomodatícia do BoJ, e o ministério das Finanças advertiu contra a excessiva desvalorização do iene, depois que a divisa fez mínima de sete meses em 145 por dólar, encaminhando uma desvalorização de 8% no trimestre. Segundo a agência Reuters, o patamar de 144,67 por dólar, em setembro passado, desencadeou a primeira intervenção do governo japonês em 24 anos para valorizar o iene.

Confira o fechamento dos índices:

▪️ Tóquio — Nikkei: -0,14%
▪️ Hong Kong — Hang Seng: -0,10%
▪️ Taiwan — Taiex: -0,16%
▪️ Coreia — Kospi: +0,56%
▪️ China — Xangai: +0,62%
▪️ China — Shenzhen: +1,08%

Veja Também