Empresas

Ambev e Assaí sobem mesmo com cortes nos preço-alvos por JPMorgan e Citi; recomendação de compra é mantida

Atualizado 01/11/2023 às 11:59:49

Os papéis da Ambev (ABEV3 +0,31%, R$ 12,90) e Assaí (#ASAI3 +1,46%, R$ 11,10 na máxima há pouco) acompanham o bom humor do Ibovespa e sustentam altas após terem preços-alvos rebaixados após balanços pelo JPMorgan e pelo Citi, respectivamente.

A recomendação de compra foi mantida nos dois casos. Na véspera, a fabricante de bebidas se destacou entre as maiores altas (+4,05%), e a varejista caiu 0,18%). O JPMorgan baixou o alvo para #ABEV3 de R$ 16,50 para R$ 15,50 (upside de 20,5% sobre o fechamento de ontem) citando expectativa de juros mais altos do que previu anteriormente, o que afeta avaliação do valor futuro. O Citi cortou #ASAI3 de R$ 15 para R$ 14 (upside de 28%) repetindo a projeção de ontem pós-balanço, de perspectivas ruins para o 4TRI com deflação e consumo reprimido.

Fora do Ibovespa, Mahle-Metal Leve (#LEVE3) caía 2,58% (R$ 35,59) com preço-alvo cortado pelo Bradesco BBI de R$ 21 para R$ 20 e recomendação reiterada de venda. A justificativa é a precificação da oferta secundária em R$ 28 por ação, desconto de quase 40% sobre o preço do dia anterior ao lançamento da operação. (LB + agências)

Veja Também