Empresas

Ações do Bradesco mergulham 15% em meio a choque de realidade sobre tempo para melhora dos resultados

Atualizado 07/02/2024 às 14:46:02

https://www.bomdiamercado.com.br/wp-content/uploads/2023/11/agencia-santander-banco-divulgacao.jpeg

As ações do Bradesco lideram as perdas do Ibovespa (BBDC4 -15,18%; BBDC3 -12,88%) diante do “mea culpa” dos problemas que levaram o banco a sua pior crise na história recente. Segundo análise feita pelo Valor, a administração do banco decepcionou quem esperava uma virada rápida nos resultados fracos de 2023.

O novo CEO do banco, Marcelo Noronha, foi claro: 2024 será um ano de transição e a melhora na rentabilidade só vai começar a aparecer no ano que vem. A escolha parece ter sido de uma mudança mais profunda e demorada e menos cosmética.

Do lado da estratégia de negócios, há a promessa de uma guinada tecnológica mais forte e de melhora na eficiência, será criado um segmento de clientes afluentes e o banco pretende aumentar sua participação no crédito. Do lado estrutural, os níveis hierárquicos serão reduzidos.

Ao mesmo tempo, a instituição reafirmou suas origens ao defender sua pegada de banco e a escolha por atender o segmento de baixa renda, que o deixa mais exposto às oscilações do ciclo de crédito.

Veja Também