Nova York

Ações derrapam em NY com políticas mais rígidas da Noruega ao Reino Unido

Atualizado 22/06/2023 às 08:43:03

Os futuros de ações dos EUA apontam para abertura em queda com políticas mais rígidas dos EUA à Noruega e ao Reino Unido. Com a batalha contra a inflação longe de terminar, BCs de todo o mundo frustram as apostas de que os ciclos de aperto diminuiriam logo.

Os riscos de recessão são indiscutivelmente maiores se as taxas forem mais altas por mais tempo. Em NY, os futuros de Dow Jones caem -0,34%, os do S&P -0,32% e os de Nasdaq -0,41%, após os avisos hawkish do presidente do Fed, Jerome Powell, em depoimento ao Congresso. Os temores levaram à inversão de um segmento-chave da curva de rendimentos do Tesouro a 1 pp inteiro pela primeira vez desde março.

Powell destacou a necessidade de domar a inflação durante seu relatório ao Congresso ontem, dizendo que mais dois aumentos de juros este ano eram “um palpite muito bom”. Seu alerta precedeu as reuniões de política de hoje na Inglaterra, Suíça, Noruega e Turquia.

Há pouco o BoE elevou sua taxa de referência mais do que as expectativas, 50 pb, intensificando sua luta contra o pior surto de inflação desde a década de 1980 (8,7%) e alertando que pode ter que subir novamente. A precificação do mercado monetário agora implica que o índice de referência do BoE atingirá 6% até o final do ano, o que seria o mais alto desde a virada do século. (Ana Katia + agências)

Veja Também